top of page
Grupo de mãos dadas

 

 

O serviço de terapia de grupo do CgT vem sendo desenvolvido desde 2017 na primeira vinda de Jean-Marie DeLacroix em 2017 para o treinamento e atualização de nossa equipe no atendimento de grupos sob o olhar gestáltico. Porém, a Gestalt-terapia já se propõe ao trabalho em grupo desde seu início.

Fritz Perls afirmava que a terapia inidivual era algo que devia ser exclusiva a pacientes mais graves e psicoterapeutas pois a terapia de grupo já demonstrava uma potencialidade muito grande, a seu ver. Perls trabalhava no modelo do "hot seat" em que uma pessoa do grupo vinha ao centro e trabalhava individualmente, através deste trabalho individual no grupo os demais membros se trabalhavam.

O casal Polster já aplicavam a terapia de grupo de outra forma buscando os pontos de similitudes entre os membros, observando as relações e interrelações dos membros.

Mas o que é a Terapia de Grupo? O que a difere de demais terapias? Quais suas vantagens e potenciais?

Para responder essas perguntas é importante nos basearmos em Irvin D. Yalom. O escrito de " Psicoterapia de grupo: teoria e prática", "Quando Nietzsche chorou", "A cura de Schopenhauer" e muitos outras obras.

Terapia de Grupo é um processo de psicoterapia no qual diversas pessoas se reúnem a um ou mais terapeutas. Podem ser grupos temáticos, com um tema específico, ou grupos sem tema. Com tempo determinado ou com duração indefinida. Abertos, permitindo a entrada e saida de membros do grupo a todo momento, ou fechados, em que os membros se mantêm os mesmos durante todo processo.

Yalom pontua que os fatores terapêuticos do grupo são:
-Universalidade: os membros podem conferir que seus temas também são comuns a demais pessoas
-Conhecimento/ aprendizado interpessoal: a possibilidade de poder descobrir sobre si através do outro
-Desenvolvimento de uma técnica de socialização: aprender sobre a forma que interajo e como posso mudar e buscar novas formas de interação através do grupo
-Conduta imitativa: poder imitar ou se inspirar nos comportamentos e maneiras dos demais membros
-Recapitulação e correção do grupo de origem: as primeiras relações que estabelecemos são em nossas famílias de origem, essas relações deixam marcas e estruturam nossas maneiras de interagir no mundo. No grupo é possível realizar um processo de atualização e ressignificação dessas vivências
-Altruismo: o desenvolvimento da capacidade de se dar e receber ajuda
-Criar esperança: ao se ouvir a história de demais membros pode-se identificar com situações que vivemos no presente. Ver que outros membros já passaram por isso traz esperança
-Coesão grupa: a base do trabalho com grupo. É esse senso de confiança, cocriação, boa relação.
-Informação compartilhada: a circulação da informação auxilia na resolução de conflitos, problemas e no desenvolvimento de demais pontos anteriormente citados
-Fatores existenciais: poder se falar de temas existenciais como a morte, doença, tédio, idade e etc
-Microcosmo social: o grupo funciona como um microcosmo social, uma pequena sociedade. Através dela os membros interagem através dos papéis e regras.
-Acessibilidade: a terapia de grupo é mais acessível para as pessoas como um todo, tanto no aspecto financeiro como no sentido de disponibilidade dos terapeutas, um terapeuta se reúne com mais pessoas ao mesmo tempo.

A terapia de grupo do CgT se baseia em todas essas grandes vozes da Gestalt-Terapia e dos estudiosos de grupo e com isso montamos nossa área de atendimento grupal no ano de 2022. Nosso objetivo é poder apontar a terapia de grupo como um modelo viável, acessível e de excelente qualidade difundindo cada vez mais a mesma pelo Brasil, América Latina e mundo a fora.

bottom of page